A França não é um país grande, mas tem cidade para todos os gostos! Pensando isso, é um destino que não pode ficar de fora da lista de “lugares para conhecer na Europa”

Quando se pensa na França é impossível não visualizar os cenários encantadores e com belezas únicas. São diversas vinícolas, muitas cores e grande construções que tornam o país um lugar mágico. Separamos nesta lista algumas das cidades mais bonitas da França para que aumentar o seu desejo de explorar a região.

Paris


Foto: Free-Photos / Pixabay

Claro que essa lista não poderia começar sem falar de Paris. Com diversos cafés espalhados pelas calçadas da cidades, boutiques, praças magníficas, paisagens encantadoras e alguns dos melhores museus do mundo, a “Cidade da Luz” é uma das metrópoles mais lindas de toda a Europa – e até mesmo de todo o planeta – e, assim, faz parte da lista de desejos de, praticamente, todos os viajantes.

Como não é possível pensar na capital da França sem pensar em alguns passeios “clichês”, o turista não pode deixar de conhecer o principal-cartão postal cidade: a Torre Eiffel; seja subindo até seu topo – aliás, importante lembrar que, para isso, é necessário comprar o bilhete de entrada com antecedência – para ter uma vista completa de toda a cidade ou fazendo um piquenique em seu jardim, esse passeio deve fazer da lista de prioridades no roteiro da viagem.

Entre as coisas que os frances mais gostam de fazer é caminhar, então, nada melhor do que ter uma experiência completa e fazer um passeio histórico a pé. A dica é que o viajante comece pelo Arco do Triunfo até a Champs-Élysées (a principal avenida da cidade que reúne diversas lojas, restaurantes, museus e monumentos).

Outro lugar que não pode ficar de fora do roteiro é uma visita ao Museu do Louvre; por se tratar do maior museu do mundo, é importante separar mais de um dia de viagem para explorar tudo que há disponível no local.

A França é conhecida mundialmente por sua gastronomia, então, nada melhor do que comer bem durante sua viagem. Mas, atenção: apesar dessa fama, nem todo restaurante em Paris é digno de uma estrela Michelin, então, pesquise bastante para não cair em armadilhas. Para economizar, a dica é evitar os restaurantes das zonas turísticas e dar preferência para os pequenos bistrôs e restaurantes frequentados pelos frances locais, desta forma, há garantia de comida boa e que não pesa no bolso.

Nice


Foto: ronaldepics / Pixabay

Um dos mais completos destinos da Riviera Francesa, Nice possui paisagens de tirar o fôlego e, por isso, é considerada uma das cidades mais bonitas da Europa, tanto é que, depois de Paris, é a região francesa que mais recebe turistas estrangeiros.
Localizada entre o mar e a montanha, a capital da Costa Azul é destino para quem gosta de praia e esportes ao ar livre. Para contemplar todas essas belezas nada melhor que uma caminhada por Promenade des Anglais, um calçadão com cerca de cinco quilômetros de extensão cheio de lojas, galerias e hotéis.

Os museus de Nice que, com certeza, merecem uma visita são o Musée Matisse, que fica em um casarão e possui mais de 300 obras (entre pinturas, desenhos e esculturas) de Henri Matisse, um artista que morreu na cidade após escolhê-la como sua casa por muitos anos de sua vida; outro é o Musée Chagall, um espaço dedicado do artista surrealista Marc Chagall, onde se encontra o seu maior acervo.

A culinária também é um dos motivos que atraem tantos turistas em Nice. Além de famosos pratos feitos com peixes, frutos do mar e massas, para que a experiência gastronômica o viajante não pode deixar de experimentar a famosa “socca”, uma massa de farinha de grão de bico e azeite que é uma espécie de panqueca considerada uma das mais tradicionais iguarias da região da Riviera Francesa.

Lyon


Foto: RossHelen / Shutterstock

Lyon, a terceira maior cidade francesa é cheia de cores, cheiros e sabores. Apesar de ter mais de dois mil anos de história – espalhada através de sua arquitetura renascentista e ruínas romanas -, a região atrai cada vez mais pessoas de todos os lugares do mundo por conta de seu jeito futurista e crescimento constante. Só por essas características, já dá para perceber que Lyon precisa entrar na lista de destinos para conhecer, não é mesmo?

Quem visita a cidade precisa visitar a basílica Notre Dame de Fourvière, que possui uma igreja em seu subsolo. Para ter a melhor vista da viagem, não é preciso ir muito longe: basta visitar o mirante que fica ao lado esquerdo da basílica e conferir os famosos rios Rhône e Saône, os prédios históricos da Velha Lyon e toda a parte nova da cidade, repleta de edifícios altos e modernos.

Dificilmente uma pessoa que gosta de viajar não gosta de descobrir os sabores do destino escolhido, especialmente quando esse destino está na França. Lyon é considerada a capital internacional da gastronomia, então não é preciso andar muito para se deparar com restaurantes com estrelas Michelin; mas o que um turista não pode deixar de visitar na cidade são os tradicionais bouchons, que são restaurantes simples que unem a comida popular e rústica com a nobre cozinha regional, ou seja, uma experiência inesquecível.

Estrasburgo


Foto: TonyKnight / Pixabay

Localizada na fronteira da França com a Alemanha, Estrasburgo se tornou um dos destinos mais procurados por fundir a cultura desses dois países e, consequentemente, ser dona de um cenário moderno e histórico ao mesmo tempo. Especialmente no inverno, a cidade está entre as mais procuradas da europa.

O cartão postal da região pe a Notre-Dame de Estrasburgo (ou  Catedral de Nossa Senhora de Estrasburgo). Considerada uma das grandes construções humanas do planeta, a igreja gótica é a sexta maior do mundo e a segunda maior da França, perde apenas para a Notre-Dame de Paris. Para ter uma vista completa e panorâmica da cidade, basta subir 332 degraus da catedral e visitar sua plataforma. Quem curte apreciar a beleza arquitetônica das cidades europeias não pode deixar de fazer uma visita na Petite France, que é o bairro mais famoso e considerado por muitos como o mais bonito de Estrasburgo.

Durante os meses de novembro e dezembro, o Strasbourg Marche de Noel, que é o mercado de natal mais antigo da Europa, inicia seus trabalhos e atrai milhares turistas de todos os lugares do mundo por conta das vendas de artigos natalinos e, claro, comidas típicas.

Assim como todas as cidades francesas, entre os atrativos da cidade estão seus parques, em especial o Parc de l’Orangerie, onde os moradores costumam fazer piqueniques e andar de bicicleta nos dias mais quentes do ano. Como toda a margem do rio III é repleta de canteiros verdes, no verão as pessoas usam o espaço para tomar uma cerveja ou se encontrar com amigos.

Cannes


Foto: Wirden / Pixabay

Impossível pensar em Cannes sem pensar em um dos festivais de cinema mais importantes do mundo, não é mesmo? Mas o que muitos não sabem é que a cidade tem muito mais a oferecer aos turistas. Com estações bem marcadas (dias longos e quentes no verão e bastante frios durante o inverno), é possível visitar a cidade em qualquer época do ano, tudo depende da preferência do turista.

Entre os lugares que não podem ficar de fora do roteiro estão o Boulevard de la Croisette, que é considerado o coração de Cannes; o calçadão à beira mar abriga as principais atrações da cidade e tem vista para o porto de Cannes. A île Saint-Honorat também é um local que atrai viajantes do mundo inteiro, principalmente aqueles que buscam fazer compras de vinhos, mel e lavanda (que são produzidos pelos monges de um monastério do século V que funciona até hoje no local). E não poderíamos falar em compras sem lembrar do Marché Provençal, um mercado de frutas, legumes, frutos do mar e carnes onde, além de comprar alimentos frescos e de qualidade, é possível experimentar algumas especialidades da culinária francesa.

Colmar


Foto: one_tan_42 / Pixabay

Imagine uma pequena cidade repleta de canais, flores espalhadas por todos os cantos e casinhas ao estilo enxaimel: é assim a charmosa Colmar. Localizada na região da Alsácia, no nordeste da França, precisamente na fronteira entre Alemanha e Suíça, a cidade é um destino muito escolhido, principalmente, por casais por conta da atmosfera romântica de “cidadezinha do interior”.

O grande cartão postal da região, a Place de la Cathédrale, abriga a Collégiale Saint-Martin, uma igreja em estilo gótico e a Masion Adolph, um dos prédios mais antigos do local, dois lugares que, com certeza, o turista não vai se arrepender de visitar.

Se você é o tipo de viajante que não deixa de fazer um clique nas cidades que conhece pelo mundo afora, com certeza, vai se apaixonar por Colmar. Em Little Venice, uma pequena zona da cidade com canais que lembram Veneza, é impossível não fazer fotos tão fabulosas que são dignas de um verdadeiro profissional.

Annecy


Foto: MemoryCatcher / Pixabay

Localizada no sudoeste da França, Annecy é o tipo de cidade que pode – e merece – ser visitada em qualquer época do ano. O cenário é apaixonante, com canais lindos e floridos, águas turquesas, pontes, casais medievais e as montanhas dos Alpes ao fundo, o que deixa a cidade parecendo uma verdadeira pintura.

Um dos grandes atrativos da cidade são os canais espalhados pela região, tanto que um dos apelidos de Annecy é “a Veneza dos Alpes”. Já imaginou conhecer uma prisão dos tempos medievais? o Palais de l’Isle, um dos locais mais conhecidos da cidade francesa, atualmente é um museu, mas já foi uma prisão por muitos anos. A construção, inaugurada no século XII, fica em uma ilha no canal Le Thiou, ou seja, além de um passeio único os viajantes também se divertem fazendo inúmeras fotos.

Os casais que embarcam nessa viagem juntos não podem deixar de visitar a Pont des Amours, uma ponte de ferro que atravessa o canal du Vassée e que, além de ser o lugar mais romântico da cidade também é muito conhecido por uma lenda que diz que os casais que se beijam sobre a ponte ficarão juntos para sempre.

Carcassone


Foto: jolimaison / Pixabay

Uma região que parece ter saído diretamente de um conto de fadas, Carcassonne é a terceira cidade mais visitada da França e uma das primeiras medievais reconstruídas com fins turísticos da história. Apenas com essas descrições já dá para imaginar que se você não conhece esse destino ainda já pode colocá-lo na lista de “lugares para visitar” na próxima viagem à Europa.

Dentro das muralhas da cidade fica La Cité, uma pequena cidade medieval que encanta por ser bastante preservada e, assim, transportar os turistas diretamente para a Idade Média. Um dos lugares que mais chamam a atenção é a Basílica Gótica de Saint-Nazaire, que abriga vitrais que tem mais de 700 anos de vida e, consequentemente, muita história (os objetos foram desmontados e escondidos dos nazistas na montanha ao redor). Por falar em fatos históricos, os apaixonados por cultura local não podem deixar de fazer uma visita no castelo Comtal, que funcionou como última linha de defesa da cidade e que, até os dias de hoje, ainda preserva características da época.

Como a culinária francesa é uma das mais tradicionais do mundo, não é difícil imaginar que existem pratos típicos muito distintos em cada região. Para quem viaja para Carcassonne não pode deixar de provar o cassoulet, que é uma espécie de feijoada francesa – um cozido à base de feijão branco com frango e carne de porco – e um clássico da culinária do país.

Bordeaux


Foto: GoranWaldt / Pixabay

Quinta maior cidade francesa, Bordeaux é localizada no sudoeste do país é atrai turistas do mundo inteiro por conta de seus largos boulevares, diversos parques públicos, transporte de qualidade e, claro por ser a porta de entrada para uma das regiões vinícolas mais prestigiadas da Europa.

Um dos grandes atrativos dos passeios pela cidade é a possibilidade do viajante explorar a região a pé. No Centro Histórico da cidade tenha sempre a câmera fotográfica ou celular a mão para registrar e guardar recordações dos antigos prédios da parte antiga de Bordeaux, que desde 2007 é considerada patrimônio mundial pela Unesco.

Em frente ao Garonne, rio que corta a cidade, está localizada a Place de la Bourse, um dos pontos turísticos mais conhecidos de Bourdeaux. Por conta de um espelho d’água que reflete o céu é possível ver um verdadeiro show de cores em algumas épocas do ano; além disso, o viajante não pode se despedir da trip sem antes fazer um passeio a noite para conferir a praça toda iluminada.

Uma coisa é certa: não se pode viajar para Bordeaux sem visitar La Cité du Vin, simplesmente, o maior museu do mundo dedicado a vinhos. No local, os visitantes aprendem – e muito – sobre a bebida, alguns dos métodos de produção utilizados no mundo inteiro, tem experiências sensoriais e, ao final da visita, degusta de um vinho de sua escolha em um terraço com vista panorâmica.  

Marselha


Foto: DEZALB / Pixabay

Localizada às margens do mar Mediterrâneo, Marselha é o tipo de destino que encanta, agrada e atrai os mais diferentes tipos de turistas.

A cidade mistura belíssimas construções antigas com construções modernas, o que deixa sua atmosfera ainda mais cheia de personalidade.

A segunda maior cidade da França nem sempre é um destino óbvio para os viajantes que visitam o país, entretanto, suas belezas naturais roubam a cena daqueles que decidem conhecer novos lugares. A melhor dica para iniciar os passeios é o Vieux Port, ou melhor, Porto Velho, onde é possível desfrutar de bons cafés, restaurantes, lojas de souvenirs e onde, todas as manhãs, os pescadores vendem suas pescas frescas. Uma para obrigatória para quem visita o local é fazer uma foto no l’ombrière de Norman, uma estrutura de teto metálico que reflete as pessoas e o mar.

Para quem estiver em Marselha durante o verão europeu, que acontece entre os meses de junho a setembro, não pode deixar de visitar as praias, em especial a Plage du Prado, um opção perfeita para relaxar.

Quando o assunto é a cidade mais antiga da França, não é preciso de muito para saber que a região respira história. Um exemplo disso é a Catedral Notre Dame de la Garde, com mais de 150 metros, foi a primeira construção do local e quem sobe sua colina consegue ter uma visão panorâmica.  

Rennes


Foto: EdouardHue / Wikimedia Commons

Repleta de construções ao estilo gótico e neoclássico, quem conhece Rennes, a capital da Bretanha, garante que visitar a cidade é como fazer uma viagem no tempo. Mesmo conservando parte antiga de sua história, a cidade também é bastante moderna, especialmente por ser um pólo universitário francês e também pelo fato de que é uma das melhores cidades para se viver na França por ser segura, possuir grandes áreas verde, pouca poluição e transporte de qualidade.

O principal endereço para se admirar arte contemporânea da cidade é o La Criée; e para quem gosta de museus também não pode deixar de visitar o Museu de Belas Artes, que é dedicado à arqueologia.

E ara ficar por dentro da cultura da Bretanha, os turistas que estiverem na cidade nos últimos meses do ano, especialmente em novembro, não pode deixar de visitar o Festival Yaouank, um festival de música que tem como principal objetivo valorizar a cultura bretã, desta forma, participam bandas de todos os estilos musicais, mas com uma coisa em comum: sempre cantando em bretão.

» Dicas para planejar sua primeira viagem à França
» 12 cidades medievais para conhecer no sul da França
» Regiões Vinícolas da França
» Roteiro passando pelos pontos turísticos de Provence, no sul da França

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Seguros Promo.

Conselhos para comprar o melhor seguro de viagem à Europa barato

Artigo anterior

Veja as 20 cidades mais bonitas para visitar no Brasil

Artigo seguinte

Você pode gostar