Para reduzir gastos durante a viagem, intercambistas optam por programas de intercâmbio com opção de estudo e trabalho remunerado na Europa e em outros destinos

Fazer um intercâmbio que une estudos e trabalho remunerado virou uma opção cada vez mais fácil para o estudante. O sonho de passar uma temporada em outro país não é mais tão difícil como antigamente. Inclusive, o mercado de intercâmbio cresce constantemente no Brasil e apenas em 2018 alcançou a marca de 302 mil estudantes brasileiros no exterior, segundo levantamento da Belta, uma associação com as melhores agências de intercâmbio do país. 

Outro exemplo é agência de intercâmbio World Study, afiliada da associação, que tem em seu portfólio um catálogo com diversos países onde fazem a assessoria completa para que brasileiros possam estudar e trabalhar no exterior. Essa modalidade chamada de Study & Work é uma das mais cotadas da agência, justamente pela economia que ela proporciona ao aluno intercambista.

As motivações para essas viagens mais longas são diversas: passar uma temporada no exterior, melhorar os conhecimentos acadêmicos com cursos e vivências, praticar ou aprender um novo idioma ou simplesmente mudar de vida buscando diferentes melhorias pessoais e profissionais. E quando as modalidades escolhidas unem oportunidades de trabalho, os estudantes podem ajudar nas suas próprias despesas custeando parte da viagem.

Atualmente fazer intercâmbio é uma grande vontade dos estudantes. Isso também ocorre porque a fluência em um idioma estrangeiro vem agregando cada vez mais no currículo. Então, imagine o impacto positivo que isso pode causar em sua carreira, apenas por ter uma experiência de trabalho no exterior. Sendo assim, com a grande demanda de intercambistas, alguns países abriram suas portas e possibilitam que alunos possam trabalhar enquanto estudam.

Mas não são todos os países que oferecem esse benefício aos estudantes, por isso, nós fizemos uma lista para te ajudar a escolher o lugar ideal para sua viagem, além de mostrar algumas possibilidades para trabalhar e estudar na Europa ou em outro destino do exterior. 

Países para trabalhar e estudar

Intercâmbio na Irlanda com trabalho e estudo

Foto: seanegriffin / Pixabay

Muitos jovens vêm procurando o intercâmbio na Irlanda como uma alternativa para estudar e trabalhar legalmente na Europa. Ou seja, trabalhando no país a possibilidade de reduzir os gastos da viagem é grande, já que a permissão de trabalho pode ser obtida assim que o estudante chegar na ilha. Caso sua ideia seja trabalhar e estudar na Irlanda, saiba que é preciso fazer um curso de 25 semanas, com total de 15 horas semanais de carga horária.

Intercâmbio na Espanha com trabalho e estudo

Foto: 12019 / Pixabay

Para trabalhar e estudar na Espanha, é necessário ter idade mínima de 18 anos, podendo assim atuar em atividades remuneradas. Intercâmbio em Madrid e em Barcelona são as principais escolhas dos alunos. As duas cidades são as mais disputadas entre os estrangeiros. Para solicitar a permissão para trabalhar legalmente, o aluno precisa estar matriculado em um curso de pelo menos 25 semanas. O NIE – número de identidade estrangeiro, também pode ser retirado por alunos que estudarem esse período, pois somente com esse documento que o estudante pode fazer um intercâmbio com trabalho.

Intercâmbio na Austrália com trabalho e estudo

Foto: LeutherCommerce / Pixabay

O país dos cangurus é surpreendente de diversas formas. Grandes metrópoles, natureza intacta, além da oportunidade de aprender um novo idioma e conhecer pessoas do mundo todo. A Austrália é muito procurado por aqueles que querem um país seguro para trabalhar e estudar no exterior. As cidades australianas têm uma boa abertura para imigrantes e qualquer aluno com mais de 14 semanas de curso e que tenham visto de estudante. Depois disso o intercambista pode procurar um trabalho remunerado para custear parte da viagem.

Intercâmbio na Nova Zelândia com trabalho e estudo

Foto: Lars_Nissen_Photoart / Pixabay

Vizinha da Austrália, a política de intercâmbio com trabalho na Nova Zelândia é similar. O aluno que cursar 14 semanas com 20 horas de curso pode ir em busca de um trabalho remunerado, usando apenas o visto de estudante.

Intercâmbio no Canadá com trabalho e estudo

Foto: Foto: Benson Kua / Wikimedia Commons

Queridinho por todos os viajantes e intercambistas, o Canadá é famoso por oferecer oportunidades de intercâmbio barato. Mas além disso, também conta com possibilidades de trabalhar e estudar no exterior, já que qualquer estudante matriculado em um curso superior, por pelo menos seis meses, consegue esse benefício sem burocracia.

Intercâmbio nos Emirados Árabes com trabalho e estudo

Foto: muneebfarman / Pixabay

Um destino que deveria ser mais explorado pelos estudantes é os Emirados Árabes. Assim como os demais países da lista, as oportunidades de trabalho são diversas. Para trabalhar e estudar em alguma das regiões não existe tanta dificuldade. Esse adicional está disponível para alunos que estiverem matriculado em um curso de, ao menos, oito semanas de duração. Bem tranquilo, né?

Intercâmbio em Malta com trabalho e estudo

Foto: kirkandmimi / Pixabay

Para fazer um intercâmbio com trabalho em Malta é preciso estudar por mais de três meses, sendo que não é possível trabalhar nos primeiros 90 dias iniciais. Ou seja, o curso precisa ser de maior duração e o candidato precisa ter visto de estudante com permissão de trabalho.

Intercâmbio com trabalho na África do Sul

Foto: Divulgação

Na África do Sul é possível trabalhar por até um ano, caso o estudante tenha se  matriculado em uma universidade e ter entre 18 e 25 anos. Esse é um ótimo destino para jovens brasileiros que querem trabalhar e estudar no exterior, buscando um intercâmbio mais barato. Além da vivência, o aluno tem a oportunidade de aprender ou aperfeiçoar o inglês.

Estudar e trabalhar no exterior | Quais são os documentos necessários?

Para fazer um intercâmbio com trabalho, você precisa estar com todos seus documentos em dia. Principalmente em relação ao curso que vai se matricular e carta da escola, porque na hora de procurar um trabalho, você vai precisar apresentar todos os comprovantes, além do registro como estudante.

Vale lembrar que alguns países podem cobrar suas experiências anteriores para buscar um trabalho. Então já esteja com os dados do seu currículo em dia e traduzidos no idioma equivalente ao seu país de sua escolha.

Quem pode trabalhar e estudar no exterior?

O ideal para conseguir estudar e trabalhar no exterior é ter idade mínima de 18 anos, assim as atividades remuneradas estão de acordo com a lei. Além disso, é importante ter um nível intermediário no idioma do país escolhido, para conseguir acompanhar as aulas do curso e ter uma boa desenvoltura no trabalho.

» Intercâmbio no Canadá: Toronto, Quebec ou Vancouver?
» 5 canais no YouTube para aprender inglês antes de viajar
» Lugares baratos para fazer intercâmbio: inglês, espanhol e francês
» Cresce o número de brasileiros fazendo intercâmbio

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Seguros Promo.
» Faça o seu visto e antecipe seu passaporte com a Visto Fácil.

Jovem visita todos os países do mundo gastando 20 dólares por dia

Artigo anterior

Passageiros podem ser indenizados por voos atrasados ou cancelados

Artigo seguinte

Você pode gostar