O que fazer em Santiago: roteiro de 2 dias

Roteiro de 2 dias com ótimas dicas sobre o que fazer em Santiago e se encantar de vez pela capital chilena

A capital chilena tornou-se um dos destinos mais buscados pelos brasileiros no último anos. Com os preços acessíveis das passagens aéreas, e a inconfundível beleza das Cordilheiras dos Andes que abraça a cidade, Santiago tem muito a oferecer em termos turísticos.

Leia também:

9 lugares sensacionais que você precisa conhecer no Chile
Chile é eleito o melhor destino de aventura do mundo
Essas fotos vão deixar você morrendo de vontade de conhecer a Patagônia chilena
Estações de esqui em Santiago: El Colorado e Farellones

O que fazer em Santiago

Centro

Começamos nosso roteiro por Santiago pelo centro da cidade. Com muitas atrações turísticas compactadas em uma única região, o lugar costuma ser o ponto de partida dos viajantes. Mais precisamente a Plaza de Armas, o marco zero da cidade e principal praça santiaguina. Na esquina entre as ruas (calçadões) Paseo Puente e Catedral encontramos a Catedral Metropolitana de Santiago. Essa importante igreja está nesse ponto desde a fundação de Santiago, tendo sido reformada ao longo dos anos devido aos constantes terremotos.

Na Plaza de Armas ainda temos três antigos edifícios governamentais, sendo eles o do Correo Central, Museo Histórico Nacional e La Ilustre Municipalidad de Santiago. Na realidade, o edifício dos correios, construído em estilo neoclásscio, foi a casa do conquistador espanhol Pedro de Valdivia, fundador de Santiago.

Vários monumentos estão espalhados pela praça. O principal deles é o Monumento a la Libertad de América o a la Victoria de Ayacucho. Ele situa-se dentro da fonte que se encontra bem ao centro da Plaza de Armas, marcando o “quilômetro zero” do país. É a partir desse local que se mede oficialmente as distâncias ao sul e ao norte do Chile.

A melhor maneira para chegar ao centro de Santiago a partir de outros bairros é através do metrô, descendo na estação Plaza de Armas (linha verde).

Outra visita obrigatória quando falamos sobre o que fazer em Santiago no primeiro dia é o Palacio de la Moneda, a casa do governo chileno. Em todo o seu entorno ainda encontram-se os prédios de ministérios e secretarias. O palácio foi inaugurado oficialmente em 1805, sendo a única edificação de estilo neoclássico italiano puro existente na América.

O La Moneda foi bombardeado durante o golpe militar liderado por Augusto Pinochet, em 11 de setembro de 1973. O até então Presidente da República, Salvador Allende, se matou dentro do palácio durante a invasão. Pelo menos é o que a história nos conta.

É muito simples chegar ao palácio a partir da Plaza de Armas. São poucos minutos que separam ambos os lugares. De metrô, basta descer na estação La Moneda (linha vermelha).

Foto: Pixabay

Bairro Bellavista

Agora seguimos com o que fazer em Santiago até o bairro Bellavista, famoso pela sua boemia. Mas nem só de bares vive a região. O bairro oferece duas opções incríveis e enriquecedoras de passeio: o Cerro San Cristóbal e o Museu La Chascona, a casa do lendário poeta Pablo Neruda.

Vamos começar subindo o Cerro Cristóbal, que possui cerca de 280m de altura e é um ótimo local para se observar a cidade de Santiago por cima. O lugar é mais que um mirante. Poucas pessoas sabem que o San Cristóbal é o pulmão verde da capital. Seu conjunto de montanhas forma o Parque Metropolitano de Santiago, o maior parque urbano da América Latina e o quarto maior do mundo, com cerca de 722 hectares.

Podemos subi-lo de bicicleta, a pé e de táxi, se for o caso. Mas o que realmente é indicado é subi-lo através do funicular. A subida é íngreme e podemos ir avistando Santiago aos poucos. Inclusive, existe uma parada do funicular para quem desejar conhecer o Zoológico Nacional do Chile.

Depois de aproveitar tudo o que o morro tem a oferecer, é hora de conhecer aquela que foi uma das casas do mais famoso poeta chileno e Prêmio Nobel de Literatura, Pablo Neruda. La Chascona, como é chamada, tornou-se um museu o qual oferece visita pelas dependências da casa. Em seu interior encontra-se uma galeria de arte com obras de pintores chilenos e estrangeiros. Além de louças e talheres originais utilizados por Neruda em sua sala de jantar.

Para se chegar em ambas atrações , é só descer na estação de metrô Baquedano (linha vermelha) e seguir em linha reta pela Rua Pio Nono. É simples ir do centro da cidade a pé até Bellavista, caso você seja um(a) entusiasta da caminhada.

Agora sim, nada como aproveitar para tomar um bom vinho e apreciar os concorridos bares do bairro Bellavista.

Foto: Destino Chile

Bairro Providencia

Outro bairro que não pode faltar quando nos perguntamos sobre o que fazem em Santiago é Providencia. A localidade abrange uma extensão territorial grande, com muitos restaurantes, bares, parques, universidades, lojas e galerias comerciais diversas. Caminhar pelas avenidas Providencia e Nova Providencia é uma dica bem interessante.

Paralela a Avenida Providencia está a Avenida Santa Maria, às margens do rio Mapocho. Muita área verde faz parte do local, com destaque para o Parque das Esculturas. Além de muitas árvores, plantas e flores, o parque conta com mais de 30 esculturas em seu interior, muitas delas premiadas e esculpidas por artistas consagrados. O que faz da atração um verdadeiro museu a céu aberto.

Seguindo de Providencia em direção ao bairro Las Condes, vamos chegar na região conhecida como Sanhattan, uma mistura de Manhattan com Santiago. O nome se dá por conta dos belos prédios comerciais existentes na região. É lá que encontraremos o Costanera Center, o maior edifício da América Latina, com 300m de altura. E é neste edifício que encontramos o Costanera Mall, o maior shopping da América do Sul. E, no seu topo, o Sky Costanera, o maior mirante latino-americano. Portanto, aproveite para conhecer esse shopping de cinco andares e acompanhar o pôr do sol no mirante.

Por ser extensa, Providencia dispõe de várias estações de metrô. São elas: Salvador, Manuel Montt, Pedro de Valdivia e Los Leones. O Costanera está exatamente na porta da estação Los Leones.

Foto: Pixabay

Vinícolas

É claro que não podemos deixar de fora as vinícolas chilenas das dicas sobre o que fazer em Santiago. Por isso separamos aqui duas indicações certeiras.

A primeira delas é a Concha y Toro, a preferida dos brasileiros. A vinícola é a responsável pela linha Casillero del Diablo, que fez a Concha y Toro atingir cerca de 130 países. O lugar oferece dois tipos de tours: o Tradicional e o Marques de Casa Concha. Ambos oferecem visita guiada e degustação de vinhos.

O tour Tradicional tem duração de 1 hora e sai por cerca $12.000 pesos, incluindo duas degustações de vinhos premium. Já o tour Marques de Casa Concha tem a duração de meia hora a mais e sai por cerca de $22.000, incluindo três degustações de vinhos premium e degustação de quatro safras de Marques de Casa Concha conduzida por sommelier.

A Concha y Toro está localizada no Valle del Maipo, a cerca de 22km do centro de Santiago. Pode-se chegar lá através de passeios com agências de turismo. Mas é fácil chegar também por conta própria. Basta pegar o metrô até a estação Las Mercedes (linha azul) e de lá um táxi por um curto período de 5 minutos.

Outra vinícola que merece uma visita é a Santa Carolina, declarada Monumento Histórico do Chile no ano de 1973. Seus vinhos são fáceis de serem encontrados no Brasil. A Santa Carolina também dispõe de dois tipos de tours diferentes.

O tour Estandár custa cerca de $12.000 pesos com duração aproximada de 45 minutos. Já o tour Premium custa cerca de $35.000 pesos com duração aproximada de 60 minutos. Pode-se chegar lá através de passeios em agências de turismo ou de metrô, descendo na estação Rodrigo de Araya, na linha 5.

Dica de ouro: Não comprem vinhos nas lojas das vinícolas. Os preços chegam a ser três vezes maiores que os mesmos rótulos encontrados nos supermercados de Santiago.

Foto: Divulgação Concha y Toro

Dica de Restaurantes em Santiago

Bateu aquela fome durante o passeio? Então vamos oferecer duas excelentes indicações de restaurantes em Santiago: o Mestizo e o Le Bistrot de Gaetan.

O Mestizo é especializado em versões contemporâneas de pratos tradicionais da cozinha chilena, com influências na cozinha mediterrânea. Ele está localizado no Parque Bicentenario, em Vitacura.

Já o Le Bistrot de Gaetan tem como especialidade a cozinha francesa. Ele está localizado na Santa Magdalena, número 80, no Patio del Sol, no bairro Providencia.

Foto: Divulgação Le Bistrot de Gaetan


- Descubra o hotel ideal para você, reserve seu hotel com o Booking.com.
- Pesquise os melhores preços de passagens aéreas em tempo real para a sua viagem.