Mesquitas para conhecer em Istambul

São mais de 3000 mesquitas em Istambul, verdadeiras relíquias históricas que você não pode deixar de visitar em uma visita à Turquia. Conheça algumas delas!

A localização privilegiada fez com que Istambul se tornasse uma das mais importantes cidades da história mundial. A antiga Constantinopla, que ficava exatamente na passagem da Ásia para a Europa, na Turquia, já foi a capital dos impérios Bizantino, Romano e Otomano.

Muito dessa rica história, dividida entre cristãos e muçulmanos, está intacta e pode ser apreciada. Basta olhar para o horizonte de Istambul e lá estão elas, as cúpulas das mesquitas da cidade. São mais de 3100 mesquitas em Istambul e, diferente do que muitos pensam, algumas delas são abertas para visitantes.

Com seus imponentes minaretes, um tipo de torre de onde se pode ouvir o chamado para as orações, as mesquitas são verdadeiras relíquias históricas e não podem ficar fora do seu roteiro em uma viagem à Turquia. Conheça as impressionantes mesquitas para visitar em Istambul e programe sua visita!

Leia também:
6 passeios incríveis para fazer em Istambul
Istambul: roteiro de 2 ou 3 dias pela cidade
Melhor época para visitar a Turquia, Istambul e outros destinos turcos
Istambul para brasileiros: guia em português na Turquia

Mesquita Azul (Sultan Ahmet Camii)


Foto: sunmax / Pixabay

A majestosa Mesquita Azul (Sultan Ahmet Camii ou Blue Mosque) é um dos principais e mais respeitados símbolos de Istambul – prova disso é que sua imagem está estampada em diversos anúncios publicitários e outdoors espalhados pela cidade.

Localizada no bairro de de Sultanahmet, a imponente construção impressiona com seus seis minaretes, que podem ser avistadas em diversos pontos da cidade. Construída entre os anos de 1607 e 1616 durante o reinado de Ahmet I, a Mesquita Azul foi estrategicamente posicionada em frente à Aya Sofia, uma evidente forma de rivalizar o poder do islã sobre o cristianismo.

Já o azul do nome, não foi dado à toa: o interior da mesquita é repleto de azulejos que cobrem suas paredes em tons azulados. Há também mosaicos pelas paredes em que essa cor predomina, além de pinturas na cúpula e um lindo tapete que cobre seu piso. Durante períodos de alta temporada, o acesso dos turistas é realizado por uma porta diferente dos fiéis, para não atrapalhar as orações.

Mesquita Süleymaniye (Süleymaniye Camii)


Foto: Engin_Akyurt / Pixabay

A Süleymaniye embeleza a mais alta das sete colinas de Istambul e presenteia o turista com uma grandiosa obra arquitetônica. Por conta de sua localização privilegiada, é possível obter uma vista incrível do Corno de Ouro, um estuário que divide o lado europeu da cidade de Istambul.

A Mesquita Süleymaniye foi construída entre os anos de 1550 e 1557, durante o reinado do Sultão Süleyman I, o Magnífico, um dos mais importantes monarcas otomanos. Finalizada em apenas sete anos e desenhada por um famoso arquiteto da época, Mimar Sinan, é considerada um verdadeiro marco da engenharia turca. O espaço possui impressionantes 4.500 metros de área total, o que a torna a segunda maior mesquita da cidade, atrás apenas da Mesquita Azul.

A Süleymaniye conta com 4 minaretes, sendo o mais alto com 74 metros. Todos relembram o fato do Sultão Süleyman ser o quarto sultão após a conquista de Istambul. Sua parte interna, apesar de apresentar uma decoração não tão impactante quanto outras mesquitas da cidade, conta com belos tapetes no chão e belíssimos azulejos Iznik.

Basílica de Santa Sofia (Haghia Sofia)


Foto: lapping / Pixabay

A Basílica de Santa Sofia é um dos principais pontos históricos de Istambul e que você não deve deixar de visitar. Foi construída entre 531 e 537 pelo Imperador Justiniano I para reafirmar o poder de Roma e do Cristianismo. Depois da queda de Constantinopla em 1453 pelos muçulmanos, foi transformada em mesquita. Felizmente, grande parte da sua beleza original foi mantida, mas adaptada com grandes minaretes em seu exterior.  

Transformada em museu, a basílica possui alguns tesouros que merecem ser admirados, como uma abóboda central gigantesca e mosaicos banhados a ouro. Há, também, cúpulas e paredes pintadas que vão encantar os visitantes.

Ao lado de Santa Sofia encontra-se outra grande obra de Justiniano, a Cisterna da Basílica. A construção servia para abastecer o palácio de Topkapi e possui uma capacidade impressionante de 30 milhões de litros de água, além de ocupar uma área de mais de 10 mil metros quadrados.

Mesquita Nuruosmaniye


Foto: Arild Vågen / Wikimedia Commons

A Mesquita Nuruosmaniye é uma típica mesquita com arquitetura barroca, muito popular dentro do Império Otomano. A mesquita foi construída pelo Sultão Osman III em 1755, em uma das sete colinas de Istambul.

Com dois minaretes, cada um com duas varandas, tem uma única cúpula e nenhuma coluna dentro da sala de oração, que é erguida por dois gigantes arcos. Há um trabalho incrível nesse espaço, que reúne diversos ornamentos em suas paredes principais.

Com muitas janelas, a mesquita é muito iluminada, justificando o nome da mesquita: Nuruosmaniye significa “A Luz de Osman”. A Mesquita possui uma biblioteca de que reúne milhares de manuscritos dos Sultões. Infelizmente, esta seção é fechada ao público e somente pesquisadores tem acesso.

Mesquita Nova (Yeni Camii)


Foto: Adel HEDHILI / Wikimedia Commons

Apesar do nome, a Mesquita Nova já conta com 400 anos desde sua construção que começou em 1597 pelas ordens da mãe do Sultão Mehmet III. Foram 68 longos anos até que veio a ser finalizada em 1665 pela mãe do sultão Mehmet IV, portanto, trata-se da mesquita com maior tempo de construção da história de Istambul.

O tempo para finalmente ser erguida foi longo, mas valeu a pena. Em seu interior, a Mesquita Nova apresenta uma rica decoração com detalhes em mármore, ouro e os famosos azulejos Isnik. Além disso há um belo tapete e uma grande abóboda no teto.

A Yeni Camii, que fica localizada em frente à Ponte de Gálata e ao lado do Bazar das Especiarias, tem dois minaretes e 66 cúpulas. O espaço também abriga túmulos de seis sultões e outras personalidades do império.

Como se comportar em uma visita às mesquitas de Istambul


Apesar de estarem abertas para visitação, as Mesquitas de Istambul são locais sagrados e de oração. Algumas atitudes podem ser entendidas como desrespeitosas, portanto não custa nada seguir algumas regrinhas para evitar constrangimentos.

  • Para entrar em qualquer uma das mesquitas, é necessário retirar os sapatos. Geralmente as próprias Mesquitas fornecem sacos plásticos para guardar os sapatos durante a visita.
  • Não se deve entrar nas Mesquitas com roupas curtas, como bermudas ou vestidos, tampouco com roupas que deixem os ombros à mostra ou decotadas.
  • As mulheres devem cobrir a cabeça e os ombros com um lenço. Na maioria das mesquitas, o lenço é oferecido para a visita.  
  • Atenção para os horários de visita de cada mesquita, pois algumas fecham durante os períodos de oração.  
  •  Por se tratar de um local de orações, recomenda-se falar baixo e evitar fazer barulho.
  •  Fotos com flash não são permitidas.

Está pensando em visitar a Turquia pela primeira vez e conhecer as mesquitas de Istambul?  Conheça a agência Guia na Turquia que oferece tours exclusivos pelos destinos turcos, com guias que falam português e conhecem cada cantinho especial do país. A agência também faz toda a assessoria para antes e durante viagem, facilitando o atendimento com passeios personalizados conforme o seu perfil.

+ Info

Guia na Turquia
Guia em português na Turquia
Tel: +90 536 273 59 61
Site

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com a Latam, MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.