Alternativa sustentável ao plástico, a folha de bananeira é 100% orgânica e biodegradável

Você, é claro, já notou como as embalagens plásticas dominam os corredores dos supermercados – muitas vezes até mesmo sem necessidade. Muitos estabelecimentos, no entanto, vêm tentando contornar este problema mundial, como um supermercado holandês que inaugurou o primeiro corredor zero plástico do mundo, apenas com embalagens biodegradáveis.

Outro mercado, desta vez na Tailândia, inovou ao utilizar folhas de bananeira para embalar seus produtos. A ideia, divulgada pelo site inspirador Razões Para Acreditar, surgiu no Supermercado Rimping, em Chiangmai, que compartilhou a foto dos produtos envoltos nas folhas em suas redes sociais. Não demorou muito para o conteúdo viralizar e se tornar um verdadeiro sucesso no país e no mundo, ganhando o apoio de milhares de pessoas.

Foto: Rimping Supermarket

Mas qual a vantagem de usar folhas de bananeira em substituição ao plástico? Para começar, especialmente em regiões tropicais, as folhas de bananeira são facilmente encontradas e podem ser colhidas até mesmo sem custo algum. As folhas ainda são grandes e grossas, protegendo os produtos, além de muito flexíveis e resistentes à umidade e ao frio (podendo, inclusive, serem usadas em produtos que exigem refrigeração). Fora isso ainda há a parte ambiental, já que o plástico é responsável por 60% dos resíduos presentes nos oceanos, enquanto a folha de bananeira é um material 100% orgânico e biodegradável.

Foto: Rimping Supermarket

Prática sustentável


A ideia, apesar de bastante sustentável, não é exatamente uma novidade. A prática de utilizar a folha de bananeira para embalar alimentos já era utilizada em algumas regiões do México, do Havaí e até mesmo do Brasil, onde antigas tribos indígenas também eram adeptas ao recurso sustentável. No sudeste da Ásia a folha também é bastante utilizada para embrulhar arroz doce.

Foto: Rimping Supermarket

Além de evitar o descarte plástico da natureza, as embalagens verdes de banana viram material para compostagem, servindo como adubo para nutrir o solo e produzir novos alimentos. Esta é uma prática que poderia ser facilmente aplicada em outros supermercados por aí e mostra que, muitas vezes, a solução para um mundo mais sustentável pode ser simples, barata e eficiente.

Foto: Rimping Supermarket

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

Curitiba autoriza cultivo de hortas em espaços públicos

Artigo anterior

Nova York aprova lei que proíbe uso e venda de isopor

Artigo seguinte

Você pode gostar