Saiba como funciona o passeio de dromedário no deserto do Saara, conhecendo as grandes dunas de Merzouga

Com uma história de séculos, o país serviu de território para algumas das civilizações mais antigas e importantes da humanidade. Viajar para Marrocos é como caminhar pessoalmente por algum clássico filme medieval, que nos transporta para uma época longínqua, onde os árabes comandavam a maior parte do comércio africano.

Montados em camelos e dromedários, essa era a única forma de fazer grandes viagens e travessias pelo deserto. Se hoje o mundo é da forma que conhecemos, muito se deve a força e destreza dessas civilizações e da resistência desses grandes bichos em fazer longas jornadas. Cavalos ou outros animais não resistiriam a travessias em territórios tão inóspitos e distantes.

A sensação de estar em um filme épico não é à toa, inclusive, é bem provável que você já tenha visto algum longa-metragem ou séries de TV que foram filmadas no Marrocos ou no grande deserto do Saara. Cleópatra, Gladiador, Cruzada, Game of Thrones, O Príncipe da Pérsia, Astérix e Obelix e tantos outros filmes já foram gravados no país. A cidade de Ouarzazate é conhecida como a Hollywood marroquina, um dos principais destinos de cineastas do mundo todo que encontram no Marrocos a locação medieval perfeita. Também é possível visitar grandes estúdios cinematográficos na cidade, onde você pode entender um pouco dessa ligação do Marrocos com o cinema mundial. Falamos mais sobre a ligação da cidade com a sétima arte na publicação Ouarzazate, a Hollywood marroquina.

No país do Saara, paisagens desérticas tomam contam de quase todas as cidades que margeiam está região. O grande Saara é o deserto mais árido do mundo, com um território imenso que passa por 11 países da África e dunas que atingem mais de 150 metros de altura. O Saara é a segunda maior área desértica do planeta, seu imenso território perde em extensão apenas para as regiões polares da Antártida.

Camelo ou dromedário?

Camelo ou dromedário? Na verdade, os passeios pelo deserto do Saara são feitos com dromedários, um primo próximo e muito parecido com o camelo. Muita gente confunde os dois, mas há uma pequena diferença que distingue um do outro: os camelos têm duas corcovas, enquanto o dromedário tem apenas uma. São animais realmente grandes, que atingem até 2 metros de altura entre os machos e até 1,9 m entre as fêmeas. Um animal surpreendente e com muita força e capacidade para atravessar longos caminhos.

Onde fazer o passeio de dromedário no deserto do Saara?

É no povoado marroquino de Merzouga que saem os passeios para o deserto. A pequena aldeia berbére serve de base e porta de entrada para turistas que visitam o imponente Erg Chebbi, conhecido também como Dunas de Merzouga, uma das partes mais icônicas do deserto do Saara. Em Merzouga e nos arredores do deserto, concentra-se uma grande oferta de glampings e hospedagens de charme luxuosas, algumas equipadas com piscinas e vista para as dunas do Saara. Se você quer ter a experiência de dormir no deserto, há opções para todos os bolsos. Detalhamos mais sobre isso na publicação dormindo uma noite no deserto do Saara.

É também nesses arredores que começam os passeios de dromedário pelo deserto do Saara. Sempre acompanhando por guias locais, os visitantes montam em um pequeno assento improvisado entre a corcova, protegido por tecidos grossos para não machucar as costas do animal. Os animais seguem por um curto trajeto entre as dunas, caminhando em fileira em passos lentos.

A grande dificuldade, muitas vezes, é subir ou descer do grande animal. É necessário uma força considerável para se segurar na montaria. Com o dromedário encostado no chão, de forma desengonçada, ele ergue primeiro as patas traseiras, em um impulso único e na sequência, as patas dianteiras. Depois de montar, e já estabilizado, inicia-se o passeio pelas dunas. Após uma ligeira parada, os turistas sobem ao cume da grande duna a pé, ascendendo descalço até o topo. O esforço vale cada momento, e no final da subida, uma paisagem formidável mostra um pouco da dimensão do maior deserto árido do mundo.

Fotos: Gustavo Albano

* Essa viagem foi feita a convite da Delegação Oficial de Turismo de Marrocos em colaboração com a companhia aérea Royal Air Maroc Brasil.

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com a Latam, MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

Marrocos: dormindo uma noite no deserto do Saara

Artigo anterior

O que fazer na Cidade do Panamá

Artigo seguinte

Você pode gostar

Mais em África