A prefeitura da capital paranaense abraçou a ideia de ocupar calçadas e canteiros da cidade para o cultivo de hortas urbanas

As iniciativas de hortas urbanas e comunitárias em espaços públicos estão se espalhando pelo do mundo e Curitiba é uma das cidades brasileiras que aderiram recentemente à prática. Conforme publicado no portal de boas notícias Razões Para Acreditar, a prefeitura do município apoiou o cultivo de hortas em calçadas e canteiros.

A ideia surgiu, curiosamente, a partir de um problema: moradores dos bairros de Cristo Rei e Hugo Lange fizeram uma denúncia contra as hortas comunitárias que eram cultivadas nesses locais e, de acordo com a ocorrência, atrapalhavam a paisagem e o fluxo de pedestres. Ao contrário do que era esperado, já que atualmente a prática da utilização desses espaços para cultivo urbano não é legalizada, a prefeitura apoiou a prática e suspendeu as ações contra as três pessoas responsáveis pelas hortas.

Foto: Reprodução/Facebook

Em razão dessas denúncias, o prefeito da cidade Paulo Greca realizou uma reunião com os idealizadores do plantio das hortas urbanas e anunciou a ideia de regularizar a prática. A prefeitura informou que vai trabalhar nesse projeto junto ao IPPUC (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba) com o propósito de solucionar casos similares e estimular a agricultura urbana para evitar esses conflitos. “A agricultura urbana é uma tendência mundial, a humanidade tem que se voltar se novo para terra e para o arado”, comentou Greca.

A ideia é regulamentar a prática das hortas comunitárias ainda em sua gestão, que vai até 2021, e criar normas que regularizem a agricultura urbana, além de oferecer apoio jurídico para mediar conflitos que possam surgir entre os cultivadores e a vizinhança. “Se Burle Marx, meu amigo e grande paisagista brasileiro, fosse vivo, ia louvar a ideia de colocar bananeiras em vez de roseiras europeias no jardim”, ainda brincou o prefeito.

Foto: Reprodução/Facebook

A gente espera que essa ideia se propague a outros municípios e capitais do Brasil, afinal, nada como garantir um espaço gratuito para o consumo de legumes, verduras e frutas a toda uma comunidade e de forma regulamentada, né?

Foto: Reprodução/Facebook

Leia também:

» Lugares para conhecer em Curitiba
» Primeira estrada feita a partir de resíduos plásticos é construída nos EUA
» Destino sustentável: Noruega e a ecologia pelo mundo
» 7 ecovilas brasileiras para conhecer, aprender e descansar

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Seguros Promo.
» Faça o seu visto e antecipe seu passaporte com a Visto Fácil.

Cruzeiros no Norte da Europa: veja alguns roteiros pelas Capitais Bálticas

Artigo anterior

Mercado tailandês troca embalagens plásticas por folhas de bananeira

Artigo seguinte

Você pode gostar