Conheça alguns destinos que, com certeza, vão incrementar o seu roteiro pelo país

Amsterdã


Foto: Massimo Catarinella / Wikimedia Commons

Capital da Holanda, Amsterdã é muito famosa por conta de seus lindos canais, do jardim Keukenhof, das bicicletas por todos os lados, das casas centenárias e alguns nomes famosos, como Anne Frank e Van Gogh. Mas a cidade tem muito mais a oferecer do que um visitante pode imaginar ao colocar os pés por lá pela primeira vez.

 Com mais de 100 quilômetros de canais, o turista não pode, em hipótese alguma, deixar de fazer um passeio de barco. Além de ser uma ótima maneira de se acostumar com a atmosfera da cidade, é uma alternativa de ver os pontos turísticos sob um ângulo diferente. Uma informação importante é que os canais Herengracht, Singel, Keizersgracht e Prinsengracht formam o famoso cinturão de canais de Amsterdam que, em 2010, se tornaram Patrimônios da Humanidade da UNESCO.

Seguindo o roteiro de passeios em meio à natureza, o Vondelpark, um dos mais conhecidos da região, é o destino certo, principalmente para quem viaja no verão e quer ver de perto a rotina dos holandeses. Basta o sol sair para os moradores pegarem suas cestas de piquenique e passarem as tardes tomando um bom vinho e lendo um livro por lá. O parque também possui outras atrações, como um teatro a céu aberto, restaurantes e cafés, por isso é destino certo para quem está em busca de uma atividade para fazer na cidade.

Quem gosta de história e cultura precisa conhecer dois cartões postais da capital da Holanda: o Museu Van Gogh – que conta a história do pintor, sua mudança de estilo com o passar dos anos e abriga a maior coleção de suas obras – e o Museu Anne Frank – casa onde a adolescente se escondeu dos nazistas na Segunda Guerra Mundial e onde escreveu seu famoso diário.

Amsterdã é repleta de atrações de todos os tipos, mas a parada obrigatória é a agitada Red Light, onde mulheres ficam em vitrines para oferecer seus serviços. Mas se engana quem pensa que o bairro vive apenas de prostituição. Nada disso! Existem diversos museus, bares, restaurantes, coffees shops, entre outras coisas.

Para tornar a experiência na cidade ainda melhor, nada melhor do que provar suas comidas típicas. Quem viaja para a Holanda, em especial para a capital do país, não pode deixar de provar o stroopwafel, um waffle com recheio de melado que pode ser encontrado em, praticamente, qualquer ponto da cidade.

Utrecht


Foto: ddzphoto / Pixabay

Cheia de charme, a quarta maior cidade da Holanda é um reduto universitário que supera as expectativas de quem se aventura em conhecê-la. As ruas arborizadas contrasta com a agitação constante das ciclovias e deixa a região com características únicas.

Localizada no coração do país, a região também é cortada por diversos canais e dona de prédios históricos, desta forma, é o destino escolhido por aqueles que anseiam por conhecer além das grandes cidades europeias. O canal Oudegracht é o mais antigo da Holanda e cercado de bares, castelos e restaurantes, por isso, é a primeira escolha de passeio de quem chega à cidade. Mas a principal atração fica por conta da Dom Tower, que oferece uma vista incrível de toda a Utrecht. Perto do local, o Museu Speelklok chama a atenção por seu acervo com caixas de músicas, pianolas, variedade de órgãos, entre outros instrumentos musicais que fazem dele, com certeza, o museu mais musical de todo o mundo.

Roterdão


Foto: eyewave / iStockphoto

As cidades da Holanda podem ser resumidas em belos canais, moinhos de vento e pessoas pedalando pelas ruas, certo? Errado! Roterdão foge completamente deste padrão e é um lugar que respira modernidade e estilo. Claro que, praticamente, todas as cidades europeias, também existem alguns prédios centenários, mas o diferencial é que a maioria das construções são inusitadas, com estruturas muito diferentes e arquitetura ímpar, assim, o cenário é extremamente surpreendente.

Como Roterdão não é uma cidade muito turística, a maior parte das atrações se concentram uma perto da outra, o que facilita a visita dos viajantes que conseguem fazer tudo a pé pela cidade. E o passeio não pode começar por outro lugar se não a igreja Laurenskerk, o único edifício medieval que sobrou na cidade após os bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

Em seguida, o turista precisa conhecer os pontos modernos da cidade. O mercado central de Roterdão, o Markthal, é a melhor opção para quem está em busca experimentar coisas gostosas e típicas da Holanda e, consequentemente, desfrutar de um visual incrível, pois o prédio – que tem o tamanho de um campo de futebol – possui um design muito diferente e marcante, tanto que é ficou conhecido como a “Capela Sistina Holandesa” – por conta da belíssima decoração do teto.

Outra atração da cidade que esbanja modernidade são as casas cúbica. Uma curiosidade sobre o projeto é que, apesar da construção ser torta, seu interior é todo nivelado e o turista pode conferir isso ao fazer uma visita ou se hospedar por lá, já que uma parte da construção funciona como hostel.

Uma das coisas com que todos os turistas se preocupam quando desembarcam para conhecer um novo destino são fotos da viagem, afinal, é preciso escolher o cenário perfeito para fazer o clique. A Ponte Erasmus é, provavelmente, o lugar mais fotografado da cidade por sua estrutura imponente. De lá também é possível observar o Wilhelmina Pier, lugar que abriga várias estruturas arquitetônicas, entre elas o Maastoren, que é considerado o maior edifício do país.

Se os cartões postais de Roterdão ainda não foram o suficiente para convencer o viajante a colocar o destino na lista de “próximos lugares para conhecer”, a culinária, certamente, era o que faltava para convencer. Os sabores mais marcantes da cidade são os do queijo Oude Rotterdam e dos doces poffertjes, duas comidas típicas que valem a pena experimentar.

Leida


Foto: Erik Zachte / Wikimedia Commons

Por ser uma cidade tipicamente universitária, Leida é dona de uma atmosfera jovem, bastante descontraída e multicultural, afinal, muitos estrangeiros moram na cidade. Com muitos inúmeros canais, casas antigas feitas de tijolos, pontes, ruas de paralelepípedo e um moinho no centro, cenário da região parece ter saído das telas do cinema

O Molen de Valk pode ser visto de qualquer ponto da cidade e é uma de suas grandes atrações. Criado no século XVII, a instalação não é apenas um moinho, mas também um museu que mostra como é o seu funcionamento interno. Além disso, a construção também conta com uma plataforma de observação circular na base da torre para aqueles que quiserem observar de um outro ângulo a paisagem local.

Um dos monumentos do país, o Morspoort é mais do que uma porta de entrada para Leida, mas um ótimo lugar para quem quiser experimentar os sabores da região. Nos dias mais quentes, o lugar mais procurado – por viajantes e holandeses – para fazer uma boa refeição é o Burcht van Leiden, um parque público que já foi usado como defesa contra invasores e também para fins militares, mas onde hoje é possível curtir um dia nos restaurantes ou, simplesmente, ouvindo música. É um dos poucos lugares de onde é possível ter uma vista completa da cidade.

Nenhuma viagem à Holanda pode ser considerada completa sem uma parada pelos canais. O canal Rapenburg é o mais bonito da região e a melhor opção para quem busca um passeio agradável e calmo é explorar a região através de um passeio por suas águas.

Delft


Foto: Michal Osmenda / Wikimedia Commons

Para aqueles que querem conhecer a “Holanda tradicional“, Delft precisa fazer parte do roteiro. A região reúne um pouco de tudo que há de melhor no país e, à primeira vista, parece que parou no tempo. Quem visita a cidade garante que é uma viagem diferente de tudo que se pode imaginar.

Próximas à estação de trem, que fica no centro da cidade, se concentram a maior parte das atrações de Delft. Para mergulhar na tradição holandesa, nada melhor que uma visita ao Markt para ver o maior mercado de rua da região, onde o turista encontra de tudo nas diversas barracas (comida, bebidas, porcelanas em cerâmica azul que são a marca registrada do lugar, entre outras coisas) e nas lojas ao redor.

Você sabia que existe uma igreja cuja torre é inclinada? Não é apenas isso que impressiona na igreja Oude Kerk, que é verdadeiro tesouro de país, mas também o fato de ser uma construção em estilo gótico, algo que não é muito comum na Holanda.

O museu mais importante de Delft é o Stedelijk Museum Het Prinsenhof, localizado no antigo convento onde Guilherme I, grande impulsionador da independência do país, foi assassinado por um fanático católico. Apesar de não ser muito grande, seu acervo é admirável e uma verdadeira lição de história para aqueles que querem saber tudo sobre a Guerra dos Oitenta anos, o famoso conflito entre Holanda e Espanha. Mas as atrações não param por aí: ao lado do prédio há um jardim cuja beleza é tão extraordinária que não pode ser ignorado.

Para viver um dia na cidade como um holandês comum o turista pode alugar uma bicicleta para explorar a região e seus canais sob duas rodas. Aliás, os canais que cortam Delft são os responsáveis por todo o charme especial das ruas. Quem busca áreas verdes durante os passeios não pode deixar de passar pelo jardim botânico, parte da Universidade Técnica de Delft. Apesar de ser um pouco afastado, vale à pena tirar uma tarde para passar por lá e, simplesmente, relaxar.

Haarlem


Foto: Donaldytong / Wikimedia Commons

Localizada no norte da Holanda, Haarlem é uma das cidades mais antigas e famosa pela produção de tulipas. Nem precisamos falar que é um destino imperdível na primavera, certo? Além disso, o local também é muito conhecido por sua produção de cerveja e tem até uma igreja que virou bar! O que não falta por lá são atrações para visitar.

A Grote Markt, principal praça da região, é considerada por muito a praça mais bonita do país. Cercada de prédios históricos, entre eles a catedral gótica de São Bavão e o edifício Hoofdwacht (um prédio antigo que já funcionou até como cadeia), quem passeia por lá descobre algumas curiosidades sobre a história de Haarlem. Aos finais de semana, a praça ganha uma atmosfera totalmente diferente com a feira de rua, uma ótima opção para experimentar comidas típicas e comprar recordações para levar para casa.  Aliás, Haarlem foi eleita como o melhor destino de compras do país, então por lá é possível encontrar de tudo!

Um dos grandes destaques da cidade fica por conta do Molen de Adriaan, um moinho localizado na beira de um canal que funciona como um museu (que explica sobre o seu funcionamento). Os viajantes que quiserem podem subir na torre para ter uma vista panorâmica de toda a cidade, que é dona de uma paisagem deslumbrante!

Como Haarlem é o centro cervejeiro da Holanda, muitos turistas viajam até o local para conhecer as mais de 100 micro cervejarias espalhadas por ela, especialmente a cervejaria Jopenkerk, pois o local foi por muito tempo a igreja Jopen. O mais legal é que os tanques em que as bebidas são produzidas ficam a mostra, então quem visita a casa consegue até sentir o cheiro do preparo. Mas além de cervejaria e bar, o estabelecimento também funciona como restaurante, ou seja, pode ser o lugar perfeito para fazer um esquenta antes de sair para curtir a noite holandesa.

‘s-Hertogenbosch


Foto: pcjvdwiel / Pixabay

Conhecida localmente como “Den Bosch”, ‘s-Hertogenbosch é uma cidade com extrema importância história na Holanda, com diversas atrações culturais e paisagens naturais deslumbrantes, por isso, se tornou um destino fascinante para os turistas. A animação fica por conta dos cafés animadas e restaurantes exclusivos.

A St. John’s Cathedral, um belíssimo exemplo de catedral gótica europeia, é um dos cartões postais da região. Localizada no centro da cidade, teve sua construção iniciada no século XIII, mas só foi finalizada no século XVI. Tanta dedicação fez com que a estrutura ficasse gigantesca e, atualmente, é a maior igreja católica de todo o país. Com tanta magnitude e importância, é para obrigatória para quem gosta de conhecer construções importantes. A dica para quem colocar a visita no roteiro é subir na torre da igreja para ter uma vista privilegiada dos arredores.

Um dos nomes mais famosos de ‘s-Hertogenbosch é Jheronimus Bosch, um pintor holandês que viveu na região e é tão importante para a cidade que tem uma estátua no centro histórico. Ao lado de Rembrandt, Van Gogh e Vermeer, a figura é uma das mais importantes do país, mas é no Jheronimus Bosch Art Center, uma igreja que apresenta uma coleção única do artista que os visitantes conseguem entender melhor essa influência.

Durante a estadia em ‘s-Hertogenbosch o viajante não pode deixar de provar bossche bol (também chamado de sjekladebol), um bolinho coberto com chocolate e recheado com chantilly que é uma especialidade da região. Seja em um café ou restaurante, é muito fácil encontrar essa iguaria que é um dos motivos de orgulho da cidade.

Zutphen


Foto: CC0 Public Domain

Sendo uma das cidades mais antigas da Holanda, os grandes destaques de Zutphen são históricos e culturais. Mas em meio a tanta beleza medieval existem um lugar moderno com muitas coisas para fazer. Realmente, é um lugar cheio de surpresas.

Os amantes de natureza precisam conhecer a bela Warnsveld, uma vila repleta de castelos e uma floresta exuberante. Para conferir todos os detalhes da paisagem, nada melhor que um passeio de bicicleta, que é a melhor maneira de se locomover pelas ruas da cidade. E quem gosta de relaxar em meio a natureza precisa conhecer uma das atividades mais populares em Zutphen, que é andar de barcos pelos canais da cidade para explorar todos os segredos do local.

Quando o assunto é cultura e história, os dois pontos que não podem ficar de fora do roteiro são o museu Henriette Polak (repleto de artes visuais modernas) e o museu Stedelijk (reúne alguns dos mais antigos achados arqueológicos). Outro ponto turístico muito interessante na cidade se chama Broederenkerk: por fora, o local parece uma simples igreja, mas por dentro é uma biblioteca! O espaço é bastante moderno (tem wi-fi disponível) com áreas para que os visitantes possam trabalhar, estudar ou, simplesmente, ler sem ser incomodados.

» Giethoorn o charmoso vilarejo sem ruas da Holanda
» Drone mostra as belezas dos campos de tulipas na Holanda
» Lugares para conhecer em Amsterdã
» 100 cidades para visitar na Europa

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

Veja as 7 cidades mais bonitas para visitar na Austrália

Artigo anterior

Trem turístico ligará Belo Horizonte ao Instituto Inhotim

Artigo seguinte

Você pode gostar