Legislação que visa reduzir os impactos causados pelo plástico nos oceanos deve entrar em vigor em 2021

O Parlamento Europeu aprovou ontem, dia 27 de março, uma lei que proíbe a comercialização de produtos plásticos em todos os países da União Europeia. Itens como cotonetes, canudos, copos, pratos e talheres serão banidos a partir de 2021 nos países europeus.

A votação foi aprovada pela grande maioria dos eurodeputados, com 560 votos a favor, 35 contrários e 28 abstenções. O objetivo da nova legislação é reduzir as enormes quantidades de plástico que prejudicam o meio ambiente e o oceano.

Foto: Greenpeace

A nova medida visa conter o uso de produtos fabricados com plástico que tenham alternativas mais sustentáveis. Já para os produtos que não apresentam outras possibilidades, a lei visa reduzir seu consumo em nível nacional, além de criar novas regras e exigências aos produtores.

Além disso, a lei também exige que os países da União Europeia garantam a reciclagem de 90% das garrafas de plástico até 2029. A nova medida também obriga que a composição das garrafas contenha 25% de material reciclado até 2015 e 30% até 2030.

Segundo a Comissão Europeia, os produtos proibidos com a nova lei representam mais de 70% do lixo marinho que prejudica a vida de animais como tartarugas, baleias, aves, entre outros impactos ambientais.

» Conheça o primeiro restaurante lixo zero do Brasil
» Atrações mundiais vão apagar as luzes em ato sobre mudanças climáticas
» 7 ecovilas brasileiras para conhecer, aprender e descansar
» 6 hospedagens sustentáveis para conhecer na Argentina

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Seguros Promo.
» Faça o seu visto e antecipe seu passaporte com a Visto Fácil.

Pomerode tem o maior Ovo de Páscoa do mundo

Artigo anterior

Cinque Terre vai multar quem fizer trilhas de chinelo

Artigo seguinte

Você pode gostar