Se você é apaixonado por viagens e por café, não pode deixar de conferir essas 5 rotas especiais para conhecer no Brasil 

Não é novidade que o brasileiro é um grande fã de café. Impossível esquecer que essa bebida tão querida e presente em vários momentos do cotidiano também teve um papel importantíssimo na nossa história. Durante os tempos do Brasil Império, o famoso cafezinho chegou a representar a maior fonte de riqueza do país e foi o nosso principal produto de exportação por anos.

Nos últimos tempos, muitos dos cenários dos tempos áureos do café viram no turismo uma oportunidade de resgatar memórias e redescobrir seu valor. Hoje, muitos deles integram roteiros completos em diversas regiões do país. São cidades históricas, fazendas, sítios, e museus que abrem suas portas para contar nossa própria trajetória, reviver personagens e, claro, realizar charmosas degustações.

Se você é apaixonado por viagens e por café, não deixe de conferir 5 roteiros especiais pelo Brasil.

Rota do Café – Paraná


Trilha na Rota do Café no Paraná. Foto: Divulgação

A Rota do Café no Paraná surgiu como uma iniciativa para resgatar a tradição da cultura cafeeira do Estado, promovendo visitas a locais que resgatam parte dessa história. São mais de 30 opções de atrações em um raio de 200 quilômetros distribuídos em 9 municípios paranaenses. Há diversas possibilidades de roteiro que fazem com que o visitante conheça antigas fazendas de café, cafeterias gourmet, museus e até peças teatrais que abordam o tema. Em algumas épocas é possível até mesmo participar de uma colheita em fazendas da região.

Um exemplo é a Estância Ecológica Guaicurus, que fica localizada a 80 km de Londrina, em Santa Mariana. O local é uma propriedade cafeeira ainda produtiva fundada por imigrantes suíços da década de 40. Nela, os visitantes podem observar um dos maiores labirintos de cafés do mundo, além de vivenciar parte dessa história. A fazenda permite hospedagem no local para quem quiser passar alguns dias em uma fazenda de verdade.

Já o Museu Padre Carlos Weiss, em Londrina, resgata a história da cidade, que era considerada a Capital Mundial do Café. No acervo, pés de café de verdade trazem aos visitantes informações sobre a época em que a região era responsável por cerca de 51% do café produzido no mundo. Dentro do museu também há uma cafeteria, “o Armazém”, onde é possível degustar e saber mais sobre torras, colheitas e o tipo dos cafés.

Rota Verde do Café – Ceará


Sítio São Luís, na Serra de Baturité/CE.

A menos de três horas de Fortaleza, em pleno sertão cearense, encontra-se um oásis repleto de verde e temperaturas amenas. O Maciço de Baturité é uma região que abriga uma área de proteção ambiental e que abrange mais de 32.690 hectares. O café foi introduzido no Ceará no século XVIII e logo se adaptou ao clima desta região.

É lá que se escondem antigos casarões e fazendas centenárias que abrem suas portas para turistas, projeto conhecido como Rota Verde do Café.  O café produzido nessa região, que passa pelas cidades de Guaramiranga, Mulungu, Pacoti e Baturité, é plantado à sombra de ingazeiros, espécie amazônica que protege as plantações.

É o caso do Sítio Águas Finas, que desde 1939 vem aprimorando sua produção cafeeira e hoje produz o diferenciado Café Uchôa. O café é plantado junto à mata nativa da região, livre de agrotóxicos. O turista pode conhecer esse sistema por meio de uma trilha realizada por integrantes da própria família, que oferecem muita hospitalidade e histórias para contar.

Já o Sítio São Luís apresenta um legítimo casarão colonial, fruto dos tempos áureos do café na região, que até hoje é mantido pela mesma família. Histórias da tradição do cultivo do café são reveladas ao mesmo tempo em que o visitante é inserido no contexto histórico da época. O tour oferece, além da informação e da arquitetura incrível do charmoso lugar, um café da tarde com direito a bolo, pão caseiro e ricota fresca, tudo produzido ali mesmo, no melhor estilo “casa de vó”.

Região dos Vales e do Café – Espirito Santo


Fazenda histórica em Mimoso do Sul/ES. Foto: Divulgação

A Rota dos Vales e do Café resgata a época colonial e as tradições dos imigrantes que tiveram forte influência na cultura do café capixaba. Composto pelos municípios de Vargem Alta, Cachoeiro de Itapemirim, Muqui, Mimoso do Sul e Marataízes, o trajeto reúne belezas naturais, cachoeiras, praias, montanhas e vales e uma rica história que retrata desde os primórdios da produção e exportação do café no Estado até os dias atuais.

Muqui concentra grande parte da história da indústria cafeeira com seus mais de 200 imóveis tombados com arquitetura do século XX. Além da oportunidade de fazer uma bela e bucólica viagem no tempo, a cidade é repleta de belezas naturais com mata nativa e muitas corredeiras.

Em Mimoso do Sul é onde estão as fazendas históricas do ciclo do café. Não deixe de visitar o Antiquário São Miguel, situado no sítio histórico de São Pedro do Itabapoana. O local é imperdível para colecionadores de antiguidades e amantes da arte.

Rota do Café em Santos – São Paulo


Museu do Café em Santos/SP. Foto: Divulgação

Desde o século 19, a cidade de Santos, no litoral de São Paulo, é o maior exportador de café do mundo. Até hoje, marcos materiais e imateriais desse legado estão presentes por suas ruas, como no Museu do Café. Instalado no palácio onde antes funcionava a antiga Bolsa Oficial do Café, o espaço apresenta aos visitantes dados e informações sobre a história da bebida no Brasil e no mundo.

Assim é também a Estação do Valongo, marco zero da construção da ferrovia São Paulo Railway, cujas obras começaram em 1860 e terminaram em 1867. Foi nesta ferrovia, uma verdadeira relíquia arquitetônica que merece ser visitada, que grande parte do café era transportado no passado.

Em Santos os apaixonados pela bebida não podem perder a chance de provar um café bem artesanal, que está na cidade desde 1912. Trata-se do Rei do Café, a mais tradicional casa de torrefação e moagem na cidade. O local mantém as instalações originais e está situada há mais de um século no mesmo endereço em pleno Centro Histórico.

Vale do Café – Rio de Janeiro


Fazenda Vista Alegre em Valença/RJ. Foto: Divulgação

O Vale do Café, localizado no Vale do Paraíba Sul Fluminense, resgata histórias e cenários de um tempo em que a região produzia 75% do café consumido no mundo. A rota é uma verdadeira viagem ao passado e apresenta igrejas, estradas e fazendas que vivenciaram esse importante capítulo da história do país.

Fazem parte da rota os municípios de Vassouras, Valença, Rio das Flores, Barra do Piraí, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Paty do Alferes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul e alguns distritos. Além das cidades, o ponto forte da rota são as diversas fazendas que ainda mantém o charme e ostentação dos tempos do Brasil Imperial.

A Fazenda Vista Alegre, localizada em Valença, é uma das mais importantes do Séc. XIX. Com sua arquitetura belíssima, que já foi cenário de novela, abre suas portas e realiza visitas históricas que incluem lanche e almoço, além oferecer hospedagem para grupos.

Já a Fazenda Boa Esperança, situada em Avelar, município de Paty do Alferes, preserva um belíssimo acervo em mobiliário, porcelanas, documentos e objetos pertencentes aos antigos proprietários.

» Airbnb dá R$130 para você se hospedar em qualquer lugar do mundo
» 42 praias paradisíacas para conhecer no Nordeste
» Viagens no Brasil para quem quer descansar
» Turismo no Paraná, principais atrações da Rota do Café

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com a Latam, MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

Viena é eleita melhor cidade do mundo para se viver

Artigo anterior

5 opções de hospedagem próximas a Fortaleza

Artigo seguinte

Você pode gostar

Mais em Ceará