O que fazer em Cusco além de Machu Picchu

Guia completo sobre a cidade peruana de Cusco, o berço do Império Inca

Machu Picchu estampa os cartões postais, a nota de 10 soles peruano e quase todo o centro histórico da charmosa Cusco, espalhadas nos letreiros das agências de viagens, mercadinhos e até farmácias. Toda a cultura inca também é homenageada em estátuas, grafites e no orgulho do povo peruano que conhece e valoriza bem suas origens.

Não tem como negar, todos viajam para Cusco com segundas intenções: Machu Picchu é o destino peruano mais visitado do mundo e Patrimônio da Humanidade tombado pela UNESCO desde 1983, mas chegando lá todos descobrem um lado ainda pouco divulgado do Peru. A charmosa e multicultural Cusco também conquista quem gosta de história, arquitetura ou noitadas regadas a festas e muito agito noturno. Sem dúvidas, Cusco não pode ser só lugar de passagem, a cidade também merece um tempo maior para ser desbravada com calma, seja na premiada parte gastronômica, que mistura a culinária típica peruana como o ceviche e outros preparos tradicionais, ou pela influência da gastronomia estrangeira que encontrou refúgio no país em restaurantes renomados.

Cusco está entre os três lugares mais visitados do Peru, a cidade é sempre tomada por estrangeiros do mundo todo, formando um lugar multicultural. Alguns viajam direto para Cusco ou Lima e se concentram quase sempre na cidade cusquenha, outros incluem uma parada no destino enquanto viajam por outros países da América do Sul. É praticamente unânime, Cusco virou ponto de encontro de viajantes que quase sempre estendem a viagem para aproveitar um pouco mais da cidade e a boa localização e estrutura oferecida, sendo ideal para conhecer os interiores próximos e os outros sítios arqueológicos da cidade.

Plaza de Armas, praça central de Cusco. Foto: Gustavo Albano

Na Plaza de Armas se concentra alguns dos melhores restaurantes de Cusco. Foto: Gustavo Albano

O que fazer em Cusco 

O próprio centro histórico de Cusco merece horas de caminhada. São várias ruas estreitas calçadas de pedra, cheias de lojas, bistrôs, ateliês, bares e confeitarias. Esses pequenos comércios estão espalhados por todo o centro histórico, ou seja, para qualquer lado que você partir da Plaza de Armas se surpreenderá com esses restaurantes típicos, lojinhas e galerias que vendem roupas, agasalhos e vários artesanatos peruanos.

Mulheres andam com lhamas para serem fotografas por turistas. Foto: Gustavo Albano

Elas estão por toda parte de Cusco. Foto: Gustavo Albano

Outras montam suas lojinhas na rua mesmo. Foto: Gustavo Albano

Machu Picchu é o sítio arqueológico mais famoso do Peru e uma das 7 Maravilhas do Mundo, mas o Império Inca – o maior da América do Sul – também fez outras construções imortais, seguindo os mesmos preceitos da arquitetura centenária. Essas construções estão por toda parte, Cusco, inclusive também tem ruínas subterrâneas em partes da cidade e oferece outros passeios legais para você fazer durante todo o dia. Além delas, outras construções imponentes estão localizadas dentro do centro histórico e aos arredores, como as ruínas de Saqsaywaman, Qoricancha, Templo do Sol, Puka Pukara, Tambomachay e outros lugares legais para um bate e volta rápido ou um pernoite sem pressa, como o Vale Sagrado dos Incas, a cidade arqueológica de Ollantaytambo e Pisac.

Ollantaytambo é o único sítio arqueológico inca ainda habitado. Foto: Gustavo Albano

Os tradicionais tuk-tuk peruanos. Foto: Gustavo Albano

Algumas delas, como as ruínas de Saqsaywaman, estão bem próximas do centro histórico onde concentra a maior parte de hotéis, pousadas e hostels. O viajante chega nesses lugares após alguns minutos de caminhada pelas ladeiras da cidade ou pegando um táxi de 5 soles peruanos, os acessos são rápidos partindo do centro de custo para as outras atrações de Cusco. Pela cidade a história do Peru é vista por toda a parte, na Plaza de Armas sempre acontecem manifestações populares em datas festivas, quando todos se concentram na área principal do centro.

Ruínas de Saqsaywaman, localizadas a apenas 2 km de Cusco. Foto: Gustavo Albano

Ruínas da arquitetura inca de Saqsaywaman. Foto: Gustavo Albano

Detalhes da engenharia inca em Saqsaywaman. Foto: Gustavo Albano

Saqsaywaman era uma fortaleza inca, outro sítio arqueológico próximo de Cusco. Foto: Gustavo Albano

O que fazer em Cusco durante a noite

Cusco é extremamente turístico e se tornou um lugar global, muitos estrangeiros escolheram a cidade para morar e trabalhar, o que também atraiu muito agito durante as noites e festas diversificas, com várias casas noturnas conhecidas mundialmente!

O Mama África é uma baladinha que fica na Praza de Armas e é um dos mais recomendados no TripAdvisor, bem próximo dali tem o Chango Club, um “boliche” bem tradicional que quase sempre está lotado. Alguns hostels grandes também oferecem programações noturnas com música ao vivo, djs, drinks e cerveja. Os mais conhecidos são o Loki Hostel e o Supertramp Hostel. Esse primeiro conta com um grande salão com djs e música pop e eletrônica com bar, é sempre fica cheio nos fins de semana. O Supertramp faz festas esporádicas. Ambos contam com entrada aberta ao público e não hóspedes.

Entendendo a história de Cusco

Além de todo o mistério que cerca a cultura inca, a cidade histórica tem grandes influências da colonização espanhola. Hoje Cusco vive exatamente a mescla de duas interferências históricas do país, o auge do Império Inca e as consequências da colonização européia. As casas históricas construídas nesse segundo período abusam de pedras e madeira, todas espalhadas pelas ruas e vielas estreitas cheias de casinhas coloniais espanholas.

Idioma: como é se comunicar no Peru

O idioma originário do império inca e cultural nessa parte dos andes é o Quechua, no Peru, os mais velhos ainda falam com fluência os dois idiomas, até mesmo como uma forma de permanecer com a cultura inca. Entretanto, depois do domínio da Espanha em 1533 na cidade de Cusco, o idioma espanhol tomou espaço. A fluência como principal idioma foi crescendo ao passar dos anos. Hoje todos falam espanhol e alguns peruanos falam espanhol e quechua.

Qual é moeda peruana?

O novo sol peruano veio para estabilizar a economia local e atualmente se assemelha ao real no Brasil. A conversão é de 1 para 1, conforme câmbio simulado em feita em jan/2017. Mesmo sendo equivalentes, o custo de vida no Peru é muito mais baixo, tanto para alimentação, quanto para transporte e hospedagem. Em Cusco você encontra restaurantes simples que oferecem menu completo com sopa, prato principal e uma bebida (normalmente chá), por apenas 7 soles. Uma hospedagem simples em hostels a partir de 20 soles peruano e pousadas a partir de 80 soles.

Épocas para visitar Cusco 

Cusco está localizada nos arredores da Cordilheira dos Andes, as estações são demarcadas como nos outros países da América do Sul. Tendo o clima mais acentuado justamente pela altitude e pela proximidade com as cordilheiras andinas.

No verão e na primavera o clima é mais quente durante o dia, mas pela noite as temperaturas costumam cair com força. Durante o outuno e o inverno o dia segue mais agradável e as noites ficam mais frias. Dependendo da época que escolher, leve agasalhos extras. Gostou? Confira algumas das atrações de Cusco:

Turismo em Cusco: o que ver e fazer na capital inca
Trilha de Salkantay a Machu Picchu, um dos trekkings mais belos do Peru
7 lugares poucos conhecidos que você precisa visitar no Peru
Como chegar em Machu Picchu
Desvendando Machu Picchu

Machu Picchu, a maior atração turística peruana. Foto: Gustavo Albano

Vista do Parque Arqueológico de Ollantaytambo. Foto: Gustavo Albano

Ruas de Cusco, cheias de lojinhas, restaurantes e bistrôs. Foto: Gustavo Albano


- Descubra o hotel ideal para você, reserve seu hotel com o Booking.com.
- Encontre pacotes de viagem em oferta com a CVCSubmarino ViagensDecolar.com.
- Pesquise os melhores preços de passagens aéreas em tempo real para a sua viagem.