A destilaria mais antiga da América Latina oferecerá degustação de tequila e snacks aos visitantes, além de conhecer o histórico da bebida

O destilado mais respeitado no mundo, e que hoje ocupa lugares comuns como baladas, possui um histórico muito especial para os mexicanos. Para se ter uma ideia, esse típico destilado, só pode receber esse nome – Tequila – ser for produzido em terras mexicanas, mais precisamente em Michoacán, Nayarit, Guanajuato, Tamaulipas e Jalisco. É nesses estados, de solo vulcânico, que é cultivado o principal ingrediente da bebida: o agave azul.

O procedimento de fermentação específico, de acordo com historiadores especialistas, foi trazido pelos espanhóis durante os séculos XVI e XVII. A primeira destilaria a ser fundada no México foi da família Cuervo, que após receber terras diretas do rei espanhol passou a cultivar o agave azul e produzir a bebida típica do país.

Foto: Divulgação

Habitualmente se degusta a bebida em copos chamados de “caballitos”. De acordo com Leonardo Brettas, executivo da marca Jose Cuervo, “o nome surgiu do costume de se oferecer uma dose para o cavalo que esperava o dono na porta do bar”. O acréscimo de limão e sal a bebida passou a acontecer em 1918, depois de uma série de prescrição médica durante uma epidemia de gripe, diz também Brettas.

Essas e outras curiosidades e histórias acerca da bebida podem ser conhecidas a partir do passeio de trem da Jose Cuervo Express. A viagem se inicia em Guadalajara e termina na cidade que leva o nome da bebida, e onde teve sua origem: Tequila.

O luxuoso trem percorre desde os campos onde são cultivados a matéria prima da bebida até a sede da empresa. Acompanham os viajantes grupos de mariachi vestidos a rigor, embalando músicas tipicamente mexicanas. Durante a viagem, é possível participar das degustações guiadas por especialistas na bebida chamados de maestro tequileiro, além de coquetéis e snaks preparados especialmente para o trajeto de 64 quilômetros. Os organizadores mobilizam jogos que envolvem a degustação da bebida, deixando a viagem ainda mais lúdica e divertida.

Foto: Divulgação

O passeio acontece exclusivamente aos sábados, durando cerca de 11 horas no total. A parada final acontece na própria La Rojeña, sede da empresa, onde um tour guiará o visitante a conhecer o histórico e curiosidades da bebida, bem como os processos e procedimentos para a sua fabricação.

Para o passeio é oferecido uma série de pacotes que contém serviços especializados e diferenciados. Express Experience, Premium Experience e Premium plus Experience, onde os mais caros permitem acesso a trens exclusivos e mais luxuosos e degustação de licores premium. Cerca de 1.200 pesos – uma média de 405 reais – sãos os valores das entradas mais baratas, e para as mais caras há uma variação em torno de 80 reais.

Foto: Divulgação

A partir de agora as idas ao México se tornarão ainda mais apimentadas e regadas a bebida calientes.

» México: Trem Maia começa a ser construído em 2019
» Lugares para conhecer em Tulum
» Como não cair em furada viajando para Cancún
» 7 passeios imperdíveis em Cancún e Riviera Maya

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

México: Trem Maia começa a ser construído em 2019

Artigo anterior

Prédio que toca música quando chove atrai turistas na Alemanha

Artigo seguinte

Você pode gostar