Eurotúnel, uma das sete maravilhas do mundo moderno, completará 25 anos de abertura ao público

Existem centenas de obras da engenharia que impressionam qualquer pessoa, mas poucas são tão significantes quanto o Eurotúnel, que liga a Inglaterra à França em uma viagem por debaixo da água.

Sim, você não leu errado: o percurso é percorrido praticamente todo sob a água, o que não gera nenhuma grande emoção em quem está acostumado a passar por ele todo dia, mas não deixa de ser uma sensação e tanto para quem vive essa experiência pela primeira vez.

Em 2019, mais especificamente em 6 de maio, esse marco completará 25 anos de abertura ao público. Que tal saber mais sobre ele e encaixá-lo em sua próxima viagem?

O que é o Eurotúnel?


Foto: Divulgação

Como o próprio nome deixa a entender, o Eurotúnel nada mais é do que um túnel europeu, mas essa definição é simples demais quando paramos para pensar em toda a grandeza dessa obra.

Ela surpreende, e muito, por motivos como:

Tempo de planejamento

Com obras iniciadas em 1988 e finalizadas em 1994, o Eurotúnel já era “desejado” dezenas de anos antes desse período.

Acredite se quiser, mas em 1802 o engenheiro Albert Mathieu Favier já tinha uma proposta de túnel que ligasse a Inglaterra à França: com lanternas a óleo por toda a sua extensão, ele teria até mesmo uma ilha para que os passageiros pudessem fazer troca de cavalos, considerando que o transporte na época era feito por carruagens.

Tamanho

São mais de 50 quilômetros de ferrovia (mais especificamente 50,5) que recebem dezenas de trens todos os dias e passam sob o Canal da Mancha.

Aliás, é importante ressaltar que o Eurotúnel, na verdade, é composto por três túneis, e não um: enquanto dois têm como função transportar passageiros, veículos, encomendas e animais domésticos (cães e gatos), o terceiro é reservado para emergências e para auxiliar na ventilação do complexo.

Velocidade

Ir de um país a outro pelo Eurotúnel é extremamente rápido considerando que os trens viajam a 160km/h, em média, podendo chegar a 300km/h.

Bem veloz, não é mesmo? Não é a toa que essa é a opção de transporte favorita de muitos turistas e também dos europeus: o custo benefício super vale a pena.

E é por esses e muitos outros motivos que o Eurotúnel está entre as 7 maravilhas do mundo moderno, ao lado de outras grandes obras como a Ponte Golden Gate, a Barragem de Itaipu e o Empire State Building.

Viajando pelo Eurotúnel


Foto: Mutzy / Wikimedia Commons

Ir da França à Inglaterra de avião num primeiro momento pode parecer uma grande economia de tempo, mas os percursos de/para aeroportos mais os processos antes do embarque fazem essa opção não valer muito a pena, abrindo espaço para a estrela desse post: o Eurotúnel.

As viagens por ele são feitas pelos trens de alta velocidade da empresa Eurostar, que partem de áreas centrais de Paris e de Londres, mais especificamente das estações Gare du Nord e St. Pancras, respectivamente.

Para garantir uma viagem tranquila, a dica é comprar os tickets pelo próprio site da empresa e chegar com pelo menos uns 30 minutos de antecedência na estação, pois cada trem parte exatamente no horário informado. Além da rapidez, outra grande vantagem é não precisar despachar as malas, pois elas vão num compartimento próprio próximo às poltronas.

Também não é preciso se preocupar com alimentação: caso tenha esquecido de levar um snack para comer durante as 2 horas e 15 minutos de percurso, é só ir ao vagão onde está a lanchonete.

Simples assim: você irá embarcar no centro de uma capital e desembarcar no centro de outra, saindo da estação e logo de cara estando perto de inúmeros pontos de interesse para os turistas. Então, já sabe: em sua próxima viagem não precisa escolher entre conhecer Inglaterra ou França, pois com o Eurotúnel é possível ir aos dois destinos e enriquecer ainda mais seu roteiro.

Ah, outra informação importante: a estrutura dessa obra gigantesca foi feita para durar 120 anos sem precisar de reformas. Ou seja: você ainda tem muito tempo para usufruir dessa maravilha do mundo moderno quantas vezes desejar.

» 12 cidades medievais para conhecer no sul da França
» Dicas para planejar sua primeira viagem à França
» Lugares para conhecer em Londres
» Roteiro de 15 dias no Reino Unido: 5 cidades escolhidas a dedo

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Seguros Promo.
» Faça o seu visto e antecipe seu passaporte com a Visto Fácil.

Mostra imersiva proporciona uma viagem “além do infinito” no Farol Santander

Artigo anterior

Veneza passará a cobrar taxa de entrada para controlar turismo de massa

Artigo seguinte

Você pode gostar