A história da capital ludovicense já é um ótimo motivo para visitar o destino por si só: São Luís é uma das poucas cidades brasileiras que recebeu influência de diversos povos durante seu desenvolvimento. A cidade foi a única do Brasil fundada por franceses, invadida por holandeses e por fim colonizada por portugueses. Essa mescla de culturas deixou de herança um importante conjunto arquitetônico com mais de 4 mil casarões coloniais, sendo sua grande maioria azulejado, que destacam o centro histórico da cidade como um dos mais importantes do país.

A localização exata em uma área de transição entre as regiões Norte e Nordeste, destacam paisagens surpreendentes bem diferentes do que estamos acostumados à encontrar em outras regiões do nordeste. São Luís é cercada por manguezais, rios, florestas, campos de dunas e possuí um extenso litoral com águas em tons esverdeadas. Essas belezas podem ser conferidas em diversos pontos da cidade – destaque para Praça Maria Aragão, com uma vista privilegiada da Baía de São Marcos, e o município de Raposa, que abriga as chamadas “Fronhas Maranhenses”.

Uma visitinha nos museus dedicados a história e cultura maranhense, pode ser uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais dos costumes e tradições do destino. Já a gastronomia à base de frutos do mar e especiarias do interior do estado, podem ser conferidas nas ótimas opções de restaurantes que São Luís oferece. Confira uma lista de passeios para fazer em São Luís e descubra a diversidade cultural e belezas da capital maranhense.

Tour no centro histórico


Foto: Embratur

O centro histórico de São Luís reúne mais de 4 mil imóveis coloniais azulejados, que formam um interessante bairro, formado por ruas estreitas, vielas, becos e casarões imponentes, construídos no século 18 e 19.

A área foi reconhecida pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade e concentra atrações interessantes da capital ludovicense, como o museu Casa de Nhozinho, na Rua Portugal, e o Palácio dos Leões, sede do governo maranhense.

Por do sol no espigão


Foto: Embratur

Localizado na área mais nobre e moderna da cidade, o Espigão Costeiro de São Luís está no início do calçadão da Península da Ponta d’Areia, próxima a Lagoa da Jansen. O enorme corredor de pedras que vai de encontro ao mar, possibilita uma vista panorâmica do litoral, da Baía de São Marcos e do centro histórico da cidade, rendendo ótimas fotos para levar de recordação.

Durante o por do sol turistas e moradores da cidade vão até o local para contemplar o fenômeno, caminhar pela orla e curtir a feirinha que acontece diariamente, com opções de lanches e aluguel de equipamentos, como bicicleta e patins.

Bate volta Fronhas Maranhenses


Foto: Divulgação

Poucos turistas que chegam a capital ludovicense possuem informações sobre a Fronhas Maranhenses, uma pequena demostração da grandiosidade do Lençóis Maranhenses bem pertinho do centro de São Luís.

O pequeno conjunto de dunas localizado no município de Raposa, a 28 km de São Luís, atraí turistas que buscam um passeio diferenciado no destino. Batizado como “Fronhas Maranhenses” o pequeno território coberto por dunas tem acesso em um divertido passeio de barco, que parte do porto da cidade.

O tour tem duração de 4 horas e oferece outras duas paradas: a primeira em um relaxante banho de mangue e outra para experimentar as ostras criadas no destino.

Visitar a cidade de Alcântara


Foto: Embratur

A charmosa cidade colonial de Alcântara é uma boa pedida pra quem busca um passeio cultural e histórico na capital do Maranhão. Para chegar ao destino é necessário pegar um barco (ou catamarã) no Porto da cidade, localizado na Av Beira Mar, no Bairro da Praia Grande. A travessia tem duração de 1h e as embarcações saem duas vezes ao dia.

Alcântara abriga um importante conjunto arquitetônico e bem preservado. Os turistas também podem conhecer as praias próximas da cidade, e quem optar em passar uma noite no destino, ainda pode conferir a maravilhosa revoada de guarás-rosa, durante o por do sol.

Conhecer a gastronomia típica nos quiosques da Av 


Foto: Embratur

Super organizada e com quiosques padronizados que percorrem toda orla, a Av Litorânea percorre as duas principais praias urbanas de São Luís: a Praia de São Marcos e a Praia do Calhau, ambas com ótima estrutura e diversas opções de bares e restaurantes. A dica é conhecer os pratos típicos do litoral do estado e experimentar delícias como arroz de cuxá, a peixada maranhense e o caranguejo toc-toc.

Conhecer São José de Ribamar


Foto: Nelson Weber / Wikimedia Commons

São José de Ribamar é um dos quatro municípios que fazem parte da ilha de Upaon Açu. A cidade está a 40 km da capital maranhense e abriga um dos santuários religiosos mais importantes do Nordeste.

O complexo é formado pela Igreja Matriz de São José de Ribamar, Centro Pastoral, Salão Paroquial, Casa dos Milagres, Praça São José, Concha Acústica, Cripta (sob a Concha), Gruta de Nossa Senhora de Lourdes e estátua de São José. Além disso, o município conta com belíssimas praias.

Dar uma volta na Lagoa da Jansen


Foto: Embratur

A Lagoa da Jansen fica na área nobre de São Luís e concentra a maioria de bares, restaurantes e casas noturnas da cidade. Existem opções para todos os gostos e bolsos.

A área também oferece um ótimo espaço pra lazer com quadras poliesportivas, pista de skates, ciclovias e alguns quiosques.

Bar do Batista


Foto: Divulgação

Conhecido apenas entre os ludovicenses, o Bar do Batista é um clássico do centro histórico de São Luís. Instalado dentro de um casarão colonial, o bar oferece mais de cem opções de cachaças artesanais, entre cupuaçu, caju, gengibre e goiaba, produzidas pelo próprio dono do bar.

O bar é bem rústico e muito frequentado por moradores e alguns turistas que passam pela rua Travessa da Lapa (próximo ao Convento das Mercês), no bairro do Desterro.

Roteiro pelos museus da cidade


Foto: Douglas Junior / Mtur

A história da capital do reggae é revivida em mais de 11 espaços dedicados à preservação da cultura e passado de São Luís. No Reviver (Centro Histórico) estão instalados alguns dos museus mais importantes da cidade, como o Museu de Arte Sacra, a Casa do Tambor de Crioula, com exposição permanente de itens relacionados à manifestação cultural, e o Centro Cultural Vale Maranhão, localizado na Av Henrique Leal.

Curtir uma noite no centro histórico


Foto: Embratur

A região concentra ótimas opções de bares, restaurantes e casas noturnas bem populares entre os moradores da cidade, rendendo ótimos passeios noturnos. A concentração dos estabelecimentos estão ao redor da Rua Portugal, da Praça Nauro Machado e da Fonte do Ribeirão.

Visita guiada no Palácio dos Leões


Foto: Embratur

A sede do governo do estado está instalada em um edifício tombado pela Unesco e reúne aproximadamente um acervo com mais de mil peças, que mostram um pouco do passado da capital maranhense. Entre as peças estão porcelanas francesas, quadros, objetos e mobílias do século XVI ao XX.
O espaço está aberto para visitação de terça a domingo e possuí entrada franca.

Apresentação Bumba meu Boi (mês de junho)


Foto: Embratur

O mês de junho é marcado pelo principal festa cultural do estado. No Maranhão os festejos juninos são celebrados ao som de maracas, tambores, zabumbas e cuícas, que conduzem as atraentes apresentações de Boi Bumba na capital e cidades do interior.

Pontos da cidade como o Centro Histórico, a Lagoa da Jansen e a Praça Gonçalves Dias, servem de palco para foliões e curiosos que acompanham as dezenas de apresentações disponíveis gratuitamente em todos os finais de semana do mês.

Restaurante Cabana do Sol


Foto: Divulgação

O restaurante Cabana do Sol é certamente um dos melhores de São Luís e oferece pratos característicos da cozinha maranhense. O grande destaque da casa é a carne de sol acompanhada com macaxeira, paçoca e baião de dois (que também pode ser substituído por arroz de cuxá). Para abrir o apetite peça uma porção de pastel com geleia de pimenta e um guaraná Jesus, o famoso refrigerante rosa, fabricado no estado.

O Restaurante Cabana do Sol possuí duas unidades na cidade: uma no bairro de São Marcos e outra em frente à Praia do Calhau, na Av Litorânea.

Feirinha da Praça Benedito Leite


A feirinha reúne artesanato, comidas típicas, especiarias do estado e promove apresentações de música e danças durante à tarde. O evento ocorre todos os domingos na praça Benedito Leite, ao lado da Igreja da Sé.

Tambor de crioula do Mestre Amaral


Foto: Embratur

O espaço de cultura do Mestre Amaral é bem popular entre jovens, artistas e simpatizantes da dança de origem africana. Cheia de cores produzidas pelas sais de xita, o Tambor de crioula é uma dança alegre guiada pelos tambores, percussão e canto dedicado a São Benedito.

O espaço fica ao lado do Palácio dos Leões, no centro histórico da cidade.

Praias da cidade


Foto: Embratur

Esqueça aquelas praias que lembram paisagens caribenhas bem comuns nos catálogos das agências de turismo que promovem o turismo no Nordeste. Nesse pedacinho do país o litoral é pincelado pelas águas escuras vindas de rios, igarapés e mangues que cercam São Luís, mas esse fato não interfere em nada quanto o quesito é beleza natural.

As praias de São Marcos e Litorânea são as mais populares da cidade e que oferecem melhor estrutura turísticas, mas existem muitas outras opções. Se tiver bastante tempo na capital maranhense, não deixe de visitar as praias de Araçagi, Olho d’Água, Ponta Verde, Mangue Seco, Panaquatira e Caúra, em São José de Ribamar.

Conhecer o trabalho das rendeiras do município da Raposa


Foto: Douglas Junior / Mtur

Passada de geração em geração, a arte de renda de bilro é uma característica marcante da cidade de Raposa, a 30 km de São Luís. A Rua da Lavanderia concentra a maioria das lojinhas de produtos artesanais feitas pelas mulheres da comunidade.

Assistir uma apresentação no Teatro Arthur Azevedo


Foto: Douglas Junior / Mtur

Segundo teatro mais antigo do Brasil, o Teatro Arthur Azevedo foi inaugurado no início do século XIX, no auge do ciclo do algodão. O teatro é palco de apresentações nacionais e oferece uma programação anual variada e está localizado na Rua do Sol. Com arquitetura neoclássica e detalhes barroco, o teatro possuí uma fachada bem preservada e um salão nobre com camarotes e mais de 700 lugares.

Restaurantes Restaurante Escola Senac


Foto: Embratur

O Restaurante Escola tornou-se referência no Maranhão pela qualidade de ensino e é aberto ao público diariamente no horário do almoço. Todos os pratos são feitos por alunos acompanhados de professores e podem ser consumidos em pratos à la carte ou buffet. Uma ótima oportunidade de desgustar pratos tipícos do estado.

Mercado da Praia Grande


Foto: Divulgação

Situado no coração do centro histórico de São Luís, o Mercado da Praia Grande é o local ideal para encontrar especiarias do estado. Além de lojinhas com comidas, frutas e doces típicos do Maranhão, o Mercado ainda concentra alguns barzinhos rústicos onde é possível pedir uma mesa e se refrescar com uma cervejinha gelada do calor intenso do nordeste.

Conhecer as igrejas da cidade


Foto: Embratur

Entre as construções mais imponentes das ruas coloniais da área antiga da cidade as igrejas são as que mais se destacam e vale a pena separar um tempinho na agenda para conhece-las pessoalmente. A Igreja da Sé é a maior de todas e foi construída em 1690. A construção ainda possuí uma instalação ao lado dedicada ao incrível acervo do Museu de arte Sacra de São Luís.

Outras outras basílicas importantes e cenográficas são a Igreja de Santana, Igreja de Santo Antônio, Igreja de São João Batista, Igreja de São Pantaleão, Igreja do Desterro, Igreja do Rosário e a Igreja dos Remédios.

Baía de São Marcos


Foto: Embratur

O passeio de barco pela Baía de São Marcos é uma atração nova na cidade e super interessante de ser realizado. Com duração de 3h, o tour oferece um panorama especial do centro histórico e uma volta próxima dos manguezais que envolvem a cidade.

Observar a incrível variação de maré da cidade


Foto: Divulgação

O Maranhão tem uma das maiores variações de maré do mundo, principalmente na Baía de São Marcos, onde divide o centro antigo com a parte mais nova da cidade.

É possível observar o incrível fenômeno diariamente e fazer uma comparação pessoalmente do momento mais seco e cheio da tábua de maré, podendo variar até 8 metros de profundidade.

Reggae no Bar do Nelson


Curtir um “reggae pedreira” é uma experiência que não pode ser deixada de fora em uma visita à capital nacional do ritmo jamaicano no Brasil. Aberto ao público à mais de 30 anos, o Bar do Nelson é um local tradicional dos jovens e adeptos do estilo musical.

O espaço rústico (e bem simples) está localizado em frente a Praia do Calhau e promove festas todos os finais de semana.

» Lugares para conhecer em São Luis
» Roteiro: 5 dias em São Luís e Lençóis Maranhenses
» Guia completo dos Lençóis Maranhenses
» Melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas e Skyscanner.
» Ganhe R$130 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

As duas cidades que vão receber as finais da Liga das Nações da Europa

Artigo anterior

30 trilhas para fazer no Estado de São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar